ReportórioAdaptações › Canção do engate

 

 

Letra: António Variações

Tu estas livre e eu estou livre
E há uma noite pra passar
Porque não vamos unidos
Porque não vamos ficar
Na aventura dos sentidos

Tu estas só e eu mais só estou
Tu que tens o meu olhar
Tens a minha mão aberta
A espera de se fechar
Nessa tua mão deserta

Vem que o amor não é o tempo
Nem é o tempo que o faz
Vem que o amor é o momento
Em que me dou e tu te das

Vem que o amor não é o tempo
Nem é o tempo que o faz
Vem que o amor é o momento
Em que me dou e tu te das

Tu que buscas companhia
E eu que busco quem quiser
Ser o fim desta energia
Ser um corpo de prazer
Ser o fim de mais um dia

Tu estas só e eu mais só estou
Tu que tens o meu olhar
Tens a minha mão aberta
A espera de se fechar
Nessa tua mão deserta

Vem que o amor não é o tempo
Nem é o tempo que o faz
Vem que o amor é o momento
Em que me dou e tu te das

Vem que o amor não é o tempo
Nem é o tempo que o faz
Vem que o amor é o momento
Em que me dou e tu te das